quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Ano novo! Vida nova!


Que tal dar uma chance pro destino? Sim, um novo ano pede atitudes ousadas e novos desafios.  “Mas vale um pássaro na mão do que dois voando?” Bobagem, é melhor deixar esse pássaro que não sabe o que quer voar e aproveitar as duas mãos para agarrar um muito melhor. Afinal, o que não progride não serve pra nada, aliás, serve sim, serve pra limitar, desperdiçar tempo e energia. Uma pessoa à espera não brilha, não faz história.

Eu sei que construir é difícil, mas algumas obras já estão embargadas há muito tempo. E acredite: certas coisas não vão evoluir nunca! E algumas pessoas também não. Porque simplesmente não sabem o que querem da vida e são capazes de levar uma eternidade alí naquele mesmo lugar. Essas pessoas não foram tocadas pela ambição daqueles que conquistam. Não em todos os campos da vida. E esperar por elas é besteira, porque são capazes de seguir, mas escolheram a frieza dos que enraízam.

É como a parábola de “Atirar vacas do precipício” se ainda não leu leia, é excelente. Ás vezes a gente precisa partir, traçar novos caminhos e encarar novos fantasmas, ou os mesmos talvez. Fato é que não é fácil mudar, a mudança é um botão assustador e cheio de espinhos. Mas todos esses adjetivos só existem na nossa cabeça, na verdade ela é mais simples do que se imagina e melhor do que a insatisfação diária dos que não ousam. Um novo emprego, uma nova paixão, um novo cenário são aparentemente assustadores, mas o que seria da alegria se estivesse fadada à “reprise”? Um novo ano bate à porta e você não vai querer cometer os mesmos erros. Guarde os pássaros que valem a pena, deixe voar aqueles que não te servem mais e prepare-se para uma nova aventura. Coragem!
(Mani Jardim)